quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O sonho de Daniel - Os 4 animais


Em Daniel 7:1-28, nos conta um sonho em que o profeta teve. Este sonho é de extrema importância para os nossos dias, pois ele se refere aos tempos atuais, refere-se aos impérios atuais que irão enfrentar Jesus Cristo no Armagedom!
O sonho de Daniel começa quando a noite, ele vê os quatro ventos do céu agitando um mar grande. Estes ventos correspondem aos quatro cavaleiros do Apocalipse 6 e Zacarias 6:5.

E o anjo respondeu, dizendo-me: Estes são os quatro espíritos dos céus, saindo donde estavam perante o Senhor de toda a terra. Zacarias 6:5
VER O ESTUDO DOS 4 CAVALEIROS DO APOCALIPSE


O grande mar representa as massas humanas nos últimos dias. "As águas que viste ... são povos, e multidões, e nações, e línguas," Apocalipse 17:15.
Enquanto os quatro grandes ventos sopraram sobre o grande mar da humanidade, Daniel viu quatro grandes bestas subindo do mar. Pertubado, Daniel pediu "a verdade de tudo isso." Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis, que se levantarão da terra. Mas os santos receberão o reino, e possuirão o reino de Deus para sempre e sempre. Esta é um fato muito importante, o evento referido no mesmo versículo é a Segunda Vinda de Cristo com todos os Seus santos para a batalha do Armagedom, onde Ele vai finalmente conquistar todos os reis e reinos e estabelecer o seu reino de 1000 anos na terra, Reino Milenar de Cristo, como alguns chamam. Portanto, o período de tempo em que quatro animais de Daniel aparecem deve ser os ÚLTIMOS DIAS imediatamente antes da Segunda Vinda de Jesus. Por isso, é inútil interpretar estes versículos usando antigos reinos QUE JÁ NÃO EXISTEM. Daniel sonhava com quatro grandes reinos que existem na Terra na época da Segunda Vinda de Jesus.

Daniel 7:03 - "Quatro grandes animais surgiu do mar, diferentes uns dos outros". Mais tarde vou entrar em detalhes especificando quem é quem dos animais. Mas, primeiro, vamos considerar o que os quatro animais são os quatro animais: 1. Um leão com asas de águia 2. Um urso 3. Um leopardo de quatro cabeças com asas de ave 4. A Terrível Besta.
A maioria dos estudos de profecia irá dizer que os animais de Daniel representam as mesmas nações representadas na grande estátua do rei Nabucodonosor. Eles dizem que o 1. LEÃO é antiga Babilônia. 
2 URSO é antiga Média-Pérsia. 
3 LEOPARDO é antiga GRÉCIA. 
4. BESTA é antiga ROMA. 

Esta interpretação não pode ser correta, porque no sonho de Nabucodonosor cada nível da grande estátua representava um império. De um império para o outro, eles eram impérios SUCESSIVOS, eles seguiram um ao outro. O Império Babilônico foi conquistado pela Pérsia, que foi conquistada por Alexandre o Grande, e os gregos, que foi conquistada por Roma.
No final da imagem de Nabucodonosor, somente o ferro e os pés de barro foram esmagados por uma pedra (simbolizando Jesus Cristo no Armagedom). Os impérios anteriores já tinham saído de cena. É perfeitamente claro que os quarto animais são um reino moderno no poder quando Jesus voltar:

Eu olhava, e eis que este chifre fazia guerra contra os santos, e prevaleceu contra eles. Até que veio o ancião de dias, e fez justiça aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino. Zacarias 6:21-22



No primeiro ano de Belsazar, rei de babilônia, teve Daniel um sonho e visões da sua cabeça quando estava na sua cama; escreveu logo o sonho, e relatou a suma das coisas.
Falou Daniel, e disse: Eu estava olhando na minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar grande.
E quatro animais grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar.
O primeiro era como leão, e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram-lhe arrancadas as asas, e foi levantado da terra, e posto em pé como um homem, e foi-lhe dado um coração de homem.
Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os seus dentes; e foi-lhe dito assim: Levanta-te, devora muita carne.
Depois disto, eu continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha quatro asas de ave nas suas costas; tinha também este animal quatro cabeças, e foi-lhe dado domínio.
Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres.
Estando eu a considerar os chifres, eis que, entre eles subiu outro chifre pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.
Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a pura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente.
Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros.
Então estive olhando, por causa da voz das grandes palavras que o chifre proferia; estive olhando até que o animal foi morto, e o seu corpo desfeito, e entregue para ser queimado pelo fogo;
E, quanto aos outros animais, foi-lhes tirado o domínio; todavia foi-lhes prolongada a vida até certo espaço de tempo.
Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele.
E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.
Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi abatido dentro do corpo, e as visões da minha cabeça me perturbaram.
Cheguei-me a um dos que estavam perto, e pedi-lhe a verdade acerca de tudo isto. E ele me disse, e fez-me saber a interpretação das coisas.
Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis, que se levantarão da terra.
Mas os santos do Altíssimo receberão o reino, e o possuirão para todo o sempre, e de eternidade em eternidade.
Então tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro e as suas unhas de bronze; que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobrava;
E também a respeito dos dez chifres que tinha na cabeça, e do outro que subiu, e diante do qual caíram três, isto é, daquele que tinha olhos, e uma boca que falava grandes coisas, e cujo parecer era mais robusto do que o dos seus companheiros.
Eu olhava, e eis que este chifre fazia guerra contra os santos, e prevaleceu contra eles.
Até que veio o ancião de dias, e fez justiça aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino.
Disse assim: O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços.
E, quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis.
E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, e tempos, e a metade de um tempo.
Mas o juízo será estabelecido, e eles tirarão o seu domínio, para o destruir e para o desfazer até ao fim.
E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.
Aqui terminou o assunto. Quanto a mim, Daniel, os meus pensamentos muito me perturbaram, e mudou-se em mim o meu semblante; mas guardei o assunto no meu coração.

Daniel 7

0 comentários:

Shalom Adonai